INICIATIVA LITERACIA 3Di

Uma das principais dificuldades que as crianças, em idade escolar, podem encontrar para um estudo correto das matérias e programas passa pelos problemas visuais que, se não forem correctamente diagnosticados e atempadamente detectados, podem implicar problemas de fundo, interferindo com a leitura, escrita, interpretação e resolução de problemas, assim como a correta assimilação de conhecimentos. 

Esta é uma temática que me tocou particularmente dado que passei por esta situação e esta é uma iniciativa que me teria dado bastante jeito, quando era criança. Sintomas como olhos lacrimejantes, vermelhos, inchados e irritados, tapar um dos olhos com a mão, franzir a testa, dores de cabeça, ou proximidade do rosto do material de leitura, são alguns dos indicadores que, na altura não dei importância e que na adolescência se confirmaram numa miopia, algo galopante. Estes são sintomas que devem ser tidos em linha de conta por pais, educadores e professores, permitindo um alerta para a questão, que só com a ajuda de um rastreio visual permitirá um diagnóstico correto e adequado. 

É nesse sentido que o Grupo Conselheiros da Visão e a Porto Editora uniram esforços e assinaram um Protocolo de Cooperação no âmbito da LITERACIA 3Di – o desafio pelo conhecimento, uma iniciativa dirigida aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos, do Ensino Básico de todo o país, com o propósito de avaliar as suas competências em quatro dimensões do saber – Matemática, Ciência, Leitura e Inglês – envolvendo os respectivos professores e estabelecimentos de ensino. Através desta parceria, o Grupo Conselheiros da Visão conseguirá alertar e sensibilizar professores e alunos sobre a importância da saúde ocular e da visão no desempenho e sucesso académico, bem como informar sobre as principais patologias da visão com possível impacto na aprendizagem e da necessidade de um adequado rastreio visual para a detecção de problemas visuais.

A LITERACIA 3Di, decorre durante o ano lectivo, em três fases – local, distrital e nacional, com base em provas interactivas disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual.

“O modo mais eficaz para combater as doenças oculares é a realização anual de um rastreio visual. Uma consulta de rotina permite atestar diversos aspectos da sua visão, além de actualizar a sua graduação, serve também como uma forma de detectar atempadamente patologias oculares de consequências muitos graves para a visão e que numa fase inicial não revelam sintomas. Sabendo que os grupos etários mais vulneráveis são as crianças e os seniores e que requerem uma atenção redobrada, é extremamente importante alertar para a necessidade de um acompanhamento mais regular, devido à rapidez silenciosa com que os sintomas podem surgir".

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top