PRINCÍPIO DA SEMANA #154

re·a·li·da·de- (real + -idade)- Qualidade do que é real; Existência de facto; O que existe realmente; Coisa real; Conjunto de todas as coisas reais.

Segundo Miguel Torga, o mundo é uma realidade universal, desarticulada em bilhões de realidades individuais. Concordo 300%, dado que cada um de nós tem, de facto, uma. A sua, logo, única. Evolutiva e nem sempre a mesma, imaginamos muitas e muitas vezes como será a realidade da pessoa "A" ou "B", ou como seria viver uma realidade diferente, da nossa e daquela que vivemos, que já conhecemos e, à qual, já estamos habituados.

Dada a nossa condição de seres, por norma, insatisfeitos, sonhamos, muitas vezes acordados, com ela. Com a|s| outra|s|. Aquela|s| composta|s| por uma série de outras coisas que sentimos nos fazer |muita| falta. Seja qual for o cenário, ou realidade idealizada, existe neste processo, um denominador comum- o serem algo ou totalmente diferentes da que vivemos. Por norma, criamos fantasias, muito fantasiadas, como tal, e se conseguimos, algum dia, viver essa outra realidade imaginada, aquela em que mais pensamos e desejamos para nós, sentimos autênticas desilusões, dado que e também dada a nossa condição, regra geral o que não temos é sempre algo de melhor que a nossa realidade e nem sempre é assim, pelo contrário. A maior parte das vezes, afinal, o que tanto queríamos não é assim tão importante, ou afinal não é assim tão bom.

Mas, existe um outro lado, que por norma não é assim "tão espalhado pelo mundo" que é o de quando, um dia, vivemos de facto essa outra realidade totalmente diferente da nossa e aquela que idealizámos, em nós, e em que nesse mesmo dia, percebemos que toda a ideia pré-concebida que tínhamos afinal não é excelente mas sim excelente mais. Dias em que a realidade é definitivamente melhor do que os nossos sonhos. Dias em que, de repente, nos vemos a fazer coisas, pela primeira vez, que julgávamos ou tínhamos a certeza que não conseguiríamos fazer e fazemo-las, como se toda a vida as tivéssemos feito. Dias em que tudo parece funcionar e funciona. Dias em que todas as pecinhas, do complicado “lego”, que vivemos e vamos construindo, encaixam uma a uma e em que não falta nenhuma. Na "caixa". Dias em que construímos. Dias em que nos adaptamos. Dias em que mudamos. Dias que simplesmente são… dias.

↣ Simples. Puros. Perfeitos. 

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top