FESTIVAIS- ELES ESTÃO AÍ |E, AS DORES NAS COSTAS TAMBÉM!...|

Hoje recebi um o tipo de informação que me parece muito pertinente divulgar, já que se trata de mais um daqueles temas, que estranhamente "ninguém fala", e que acredito me afecte não só a mim, quando o assunto são concertos ou Festivais de Verão. Desde há alguns anos, para cá, cada vez que vou a um, só de pensar, automaticamente começo a sentir dores. Por mais que goste, da banda|s| e do|s| evento|s|, em si, muitas horas em pé, são uma verdadeira tortura, para o meu sacro.

De acordo com vários estudos recentes, nomeadamente o da revista 'Spine', existe uma correlação evidente entre o número de horas seguidas, que passamos em pé, |a partir das 2 h| e o aumento das dores nas costas, em pessoas sem histórico de dores, havendo estudos que sugerem que 25 minutos, numa postura estática, são suficientes para o mesmo efeito.

Dos pés à cabeça, o médico ortopedista e fundador da associação 'Spine Matters', Luís Teixeira, indica-nos sete simples, mas muito valiosos, conselhos para, de facto, tirarmos o melhor partido destes momentos, já característicos do Verão:

1) Exercitar os pés: Os exercícios para os pés são importantes para aliviar a tensão e as dores, prevenindo cãibras, inchaço e dores. Quando estamos em pé, muito tempo, devemos alternar o apoio dos pés, isto é: manter um pé esticado e outro ligeiramente dobrado, ora no direito, ora no esquerdo. Esta postura irá ajudar-nos a rectificar a lordose lombar e diminuir a sobrecarga nas estruturas da coluna vertebral.

2) Escolher bem o que vamos calçar: Tenho para mim que na maior parte das vezes, a escolha de calçado é feita muito em função da beleza e afins e não pelas funções que desempenha, ou seja o conforto... É importante que esta seja uma escolha feita em função do formato dos nossos pés e que analisemos a grossura da sola, o material do próprio sapato, a maleabilidade e o poder de amortecimento. A nossa coluna precisa de um apoio consistente e seguro para não sofrer lesões e o calçado é naturalmente determinante nesta matéria.

3) Realizar alongamentos: Esticar os braços e espreguiçar, podem ser boas opções e obviamente sentarmo-nos, sempre que possível, de forma a contrariar a tensão estática.

4) Escolha bem o tipo de carteira que levamos: As ideais são |as tão na moda| mochilas. Sobretudo as de alça dupla, que garantem um bom apoio nas costas. Deveremos também ter em atenção à forma como os objectos são organizados dentro da mesma. |Os itens mais pesados e de maior dimensão devem ser colocados primeiro e de forma central|. E, quanto menos peso melhor!

5) Respirar fundo: Para termos consciência da nossa postura. Um exercício simples, para movimentar o pescoço, passa por rodar os ombros para trás e baixo, enterrar o queixo e imaginar que temos uma linha a puxar-nos o topo da cabeça para cima. Manter esta posição durante 20 segundos e repetir algumas vezes.

6) Hidratar: Água. Muita. De forma a prevenir cãibras e a garantir que todos os músculos estão a trabalhar correctamente.

7) Cuidado com as cavalitas!: Este é um movimento a evitar por várias razões, mas sobretudo pelo facto de ser repentino e inesperado e pelo excesso de peso sobre os ombros e a região cervical.

|Para quem vai acampar: Procurar ter uma boa espuma ou um colchão que seja confortável e conseguir a proeza de encontrar um chão com o mínimo de irregularidades possível. |Levar a almofada de casa também é uma óptima, apesar de não muito prática ideia|.

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top