O CABELO E "NÓS"


Ter um cabelo bonito e bem cuidado é algo que todas|os| queremos. E, não apenas “porque sim”. Existem estudos que comprovam que este exerce um efeito directo no nosso estado de espírito e na nossa auto-confiança. Um exemplo dessa estreita relação, entre cabelo e auto-estima, está na expressão popularizada nos países anglófonos “bad hair day” |que se pode traduzir, mais ou menos, como “os dias em que o nosso cabelo está um total desastre”|, mais que não seja dentro da nossa cabeça.

A verdade é que, a relação entre ambos torna-se evidente logo a partir dos primeiros anos das nossas vidas em que na adolescência, o corte, o estilo ou a cor do cabelo constituem um dos nossos principais sinais de identidade. Com a idade, a estreita relação entre o cabelo e a imagem mantém-se, geralmente vinculada à tentativa de rejuvenescer, no caso das mulheres, e de atenuar os efeitos da perca do cabelo, no caso dos homens.

É curioso verificar que, geralmente, quando existe uma alteração brusca na vida pessoal e profissional, sobretudo no caso das mulheres, a primeira mudança a fazer é nos cabelos, como se fosse um recomeço. “Cabelos bem cuidados, além de revitalizar a aparência, ganham sempre muitos elogios, e isso mexe muito com a auto-estima de qualquer mulher”.

Qualquer profissional percebe, imediatamente, quando quem o procura está com problemas pessoais ou profissionais, que a|o| levam a querer mudar radicalmente o visual, mas sendo um bom profissional deve ressalvar que estas não são as melhores alturas para este tipo de mudanças, pois um “bad hair day” pode-se, muito bem, transformar num “worst hair nightmare ever”!

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top