SE A BABI MANDASSE #5

Ao contrário, se calhar, da maioria das mulheres não sou muito fã de olhos azuis, no geral, mas sobretudo no masculino. Provavelmente por achá-los algo frios, não sei. Talvez por isso nunca entendi muito bem o "frenesim" criado em torno deles, mas também não é essa a temática que pretendo abordar hoje aqui, até porque esse meu "não gosto" começou a ser colocado em questão, muito recentemente.

Gosto de anúncios. Não gosto de ter que ser sujeita a ver 30m seguidos, como acontece nos canais nacionais, mas dou-lhes atenção, porque sempre gostei de perceber a história que existe por detrás deles e das marcas. Acontece que vivemos numa altura em que já nada parece surpreender porque já tudo foi visto e inventado. Fórmulas mais ou menos feitas, uma ou outra inovação de vez em quando até que nos surge, uma voz masculina a saltar do écran com a seguinte questão: 
Para começar não é assim a primeira pergunta que estamos à espera de ouvir, vinda de uma voz masculina a sair da tv |certo?|, depois a envolvência do local em questão e, no final, o pormenor da Marota |o nome da menina lindaaa de quatro patas a quem é dirigida a pergunta|, torna tudo numa fórmula de sucesso garantida...

Muito há para dizer sobre este que é o primeiro de uma série de anúncios do detergente para a roupa de seu nome Surf. |A quem dou desde já os Parabéns|. Em primeiro lugar abre todo um novo precedente e muito pertinente que é "ah pois é os homens também fazem máquinas de roupa em casa", depois o uso totalmente descarado do corpo do "menino" que gostos à parte é quase impossível não se achar... Bem, vou adjectivar como bonito. Com o "e ainda" e plus delicioso da "Marota" que também tem o seu lugar de destaque.
Chama em tudo a atenção e "de um anúncio só" vemos rompidas duas "regras" da publicidade que são o |também| uso do corpo masculino e a ideia de que lavar a roupa em casa é tarefa feminina. Por isso e se eu mandasse esta seria toda uma linha publicitária totalmente a desenvolver por qualquer que seja a marca ou produto seja para lavar a roupa ou para limpar o pó. |Apenas dois exemplos, num mundo que poderia dar|. 

É ou não é verdade que assistimos há anos, décadas à "exploração" |não estou a criticar daí as ""| do corpo feminino e que raros ainda são os anúncios em que vemos um homem em tronco nu, muito menos a fazer uma máquina de roupa? Tenho para mim que esta medida faria uma graaaaaaaande diferença quer a nível de mudança de mentalidades que ainda é mais que necessária quer a nível da saúde dos nossos olhos...

Fica o anúncio completo |porque vale a pena ver até ao fim| e que não passa na íntegra na televisão:

Nota de fecho: O Surf decidiu ir ainda mais além, na vontade de nos por a lavar a roupa, e colocou placares publicitários em diversas |pelo menos| estações do metro, por essa Lisboa, fora. Sendo difícil não darem por eles, fica na mesma o aviso. São daquelas |boas| imagens para ver seja qual for a hora e o estado de espírito do dia. "Penso eu de que"...

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top