março 13, 2017

PRINCÍPIO DA SEMANA #137

vo·ca·ção- (latim vocatio, -onis)- Inclinação que se sente para alguma coisa; Propensão; Tendência; Disposição natural do espírito; Índole.

Ligamos muito esta palavra ao contexto profissional. Existe todo um mundo de formas e ajudas para a conseguirmos perceber e mais cedo ou mais tarde todos acabamos por "lá" chegar. Também associamos vocação ao religioso |"inclinação para a vida religiosa"|, mas fazê-lo, limitar uma palavra tão maior, a um destes dois significados, é restringir algo que nos é tão infinitamente superior.

Sendo que a nossa vocação tem a ver com as nossas capacidades, com os dons intrínsecos que cada um de nós está aqui para descobrir e sobretudo partilhar, a nossa vocação "master", deveria, enquanto seres humanos, ser a de sermos pessoas mais amáveis do que, muitas vezes, e na realidade conseguimos ser. Porque esta é a nossa verdadeira vocação. A universal. A de "deixar melhor do que encontrámos". |Seja o que e em que contexto for|.

Fazê-lo, na prática, leva a que este empenho nos torne menos vulneráveis à reacção e/ou a opiniões de terceiros. Isto porque sabemos e temos consciência que a estamos a realizar e assim eliminamos um dos nossos grandes problemas que é não precisar da aceitação. Passamos a apreciá-la e não a sermos dependentes dela. 

Cada um de nós está aqui por algum motivo sendo que "o mundo espera" por essa nossa descoberta. Este propósito é uma direcção baseada num projecto. De vida. E, apesar de, no dia-a-dia, pensarmos ao contrário, não precisamos de qualquer tipo de ordem ou regras, tudo naturalmente vai para onde deve ir.

Quando verdadeiramente descobrimos o nosso propósito tudo se alinha e nesse momento muito facilmente percebemos o porquê de uma série de acontecimentos, e apesar do nosso poder estar cá sempre, passamos a utilizá-lo de uma forma diferente. Direccionada. Isso faz toda a diferença. Tornamo-nos maiores e é a partir deste momento que o nosso real enfoque passa a ser como amamos, e não em como somos amados. Ou, o que podemos dar e não como podemos obter. |Simples assim|. ➸

"Esta é a tua alegria de vida: seres usado para um propósito reconhecido por ti como sendo grandioso, dares tudo antes de seres descartado num amontoado de resíduos, seres uma força da natureza em vez de um pequeno torrão egoísta, feito de padecimentos e lamentos, que se queixa que de o mundo não se dedicar a fazê-lo feliz". - G. Shaw.


Imagem © Direitos reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2017. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element