PRINCÍPIO DA SEMANA #133

e·na·mo·ra·do|a|- |particípio de enamorar|. Que ou quem se enamorou. = Apaixonado|a|.

Definição curta e concisa e que tem relacionadas palavras como enamorar, apaixonar, suspirar. Não é uma palavra muito usada quando o assunto é o estar apaixonado|a| e daí me enamorar tanto por ela. Apesar de constar na definição, o ser = a estar apaixonado, o enamorado|a|, o estar enamorado|a|, de certa forma, parece|-me| algo mais que uma paixão. Existe algo de mágico associado a esta palavra e sentimentos como encantando|a| ou até enfeitiçado|a| surgem-me na mente e sobretudo ao coração, que é o lugar onde tudo isto acontece.

Apesar de uma sonoridade bastante parecida este "e" antes do namorado|a|, faz toda a diferença, uma vez que estar enamorado|a| é algo de diferente e até vou dizer superior ao namorar, pois um não implica necessariamente o outro. Namorar é manter uma relação de namoro com alguém, é ser namorado|a|. Estar enamorado, é um estado. Nosso. Vivido internamente, logo, pode ser, ou não, correspondido. O enamoramento diz que a pessoa foi atraída, seduzida, por algo ou alguém, de modo irresistível. Um arrebatamento que surge de uma de uma palavra, de um cheiro, de um momento, de um olhar. Do "nada" portanto, e naturalmente, sem qualquer tipo de plano, ou aviso prévio. Simplesmente acontece. Em qualquer hora. Em qualquer lugar.

Estar enamorado implica uma série de emoções e sentimentos que sentimos, constantemente, que vão desde o coração até à pele. Pode provocar-nos estados de felicidade que parece vermos reflectidos até nas nuvens do céu. Poderíamos estar o resto da vida a tentar perceber e arranjar justificações de como e porque é que acontece|u| e nunca chegaríamos a uma única conclusão. A nossa vontade, o ser conveniente, ou não, a lógica e a racionalidade ficam totalmente de fora desta equação. A adicionar existe o facto de que apesar de ser algo de mundial e que nos liga como seres humanos, a verdade é que é um fenómeno que acontece sempre de forma única e que varia de pessoa para pessoa. A melhor descrição possível é dizer que é algo que não se explica mas |apenas| se sente. Como uma fórmula química que resulta na perfeição, uma peça que de repente encaixa. Há quem defenda que este é um estado efémero e que está destinado a dias, meses, anos. Há quem diga que é um estado que nos leva muito próximos da loucura. Acredito em ambos mas, acredito também que seja algo que uma vez desenvolvido seja, um estado, possível de |se| sentir para sempre.

Para sempre, reconhecer que algo ou alguém, para além de nós, é único. Para sempre, tornar esse algo ou alguém único para nós. Para sempre, como se o tempo parasse. Para sempre, sentir tudo sem saber descrever nada. |Simples assim|. ➸


Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top