agosto 31, 2016

BYE BYE |HOT & DEEP| AUGUST

Fato-de-banho: Women'secret; Camisa: Blanco; Chapéu: Primark; Jóias: "Colecção Love Yourself". 

agosto 30, 2016

ZUMBAAAA

De todas as aulas do Fitness Hut, as de Zumba são as minhas preferidas. Perfeitas fazer no final de um dia cansativo e desgastante, quando estamos a fazer uma aula destas não pensamos em nada, apenas estamos 'ali', de corpo e mente. Baseada em danças latinas |que é impossível não gostar|, cada actividade tem essencialmente um carácter aeróbio e muito divertido. Apesar de nos exigir algum nível de concentração o mesmo vale totalmente a pena pelo grau de relaxamento e leveza com que ficamos no decorrer e no final de cada aula. O nível de duração vai de 30 a 60 minutos e durante este tempo fazemos tudo e mais alguma coisa, desde saltar, mexer os braços, as pernas, a anca, tudo... Conseguindo envolver o nosso corpo e mente ao mesmo tempo.
Os benefícios da Zumba são vários e não são apenas de ordem física. Vão desde queimar calorias |entre 500 a 1000 por aula de 1h hora|; Aumentar o condicionamento físico; Fortalecer ossos e músculos; Melhorar o equilíbrio; Potencializar a aprendizagem, a memória e a atenção; Retardar o processo de envelhecimento e por fim e super importante, na minha opinião, garantem um convívio colectivo e o bom humor.

*Escrito em colaboração com o Fitness Hut

agosto 29, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #109

des·pe·di·da- Acto de despedir ou despedir-se; Cumprimentos a (ou de) quem sai de um lugar; Fim, termo.

Palavra que nos produz um enorme amargo na boca e gigante no coração. Costumo dizer que o maior erro na nossa concepção, como seres humanos, uma verdadeira falha no nosso sistema, tão perfeito, é não sabermos lidar com ela|s|. Não somos feitos, não sabemos enfrentar as despedidas, como algo de natural, e daí nunca estarmos preparados para elas. Até porque, desde as mais simples às mais complexas e duras nunca sabemos quando vão acontecer. Chegam sempre sem aviso prévio e esta é uma dura realidade. Demasiado dura.

agosto 26, 2016

WORKSHOP 'LOVE YOURSELF' NA ASBIHP

A semana passada tive oportunidade de conhecer um grupo de pessoas muito especiais. A convite da Associação Spina Bifida e Hidrocefalia de Portugal e no âmbito de uma série de actividades sob o mote "Eu valorizo-me", realizadas na Fundação "O Século", abordei vários temas, no Workshop de Consultoria de Imagem 'Love Yourself', relacionados com o que é a Auto-Estima, a Auto-Confiança e a Imagem.

Para quem desconhece, a ASBIHP é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que presta apoio a pessoas com este tipo de doença e às suas famílias. A tradução literal do termo científico “Spina Bífida” significa “Espinha dividida em dois”. A Spina Bífida é uma malformação congénita, que ocorre no primeiro mês de gestação devido a um inadequado encerramento do tubo neural. Assim, o bebé já nasce portador desta patologia e desta malformação podem decorrer diferentes graus de comprometimento neurológico, dependendo da localização e extensão da lesão.

Esta foi daquelas experiências e momentos que me fazem cada vez mais ser apaixonada e muito grata por aquilo que faço, pelo desafio que é sempre, cada Worshop, e por todas as realidades e pessoas, que tenho oportunidade de conhecer. E, por isso, foi um verdadeiro privilégio fazer parte desta iniciativa e conhecer de perto autênticos exemplos de vida, de determinação e do que é a força de vontade. De facto, tudo é uma questão de atitude e perspectiva.

Obrigada

agosto 25, 2016

SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #9

Não concordam que ver os passarinhos, olhar a Natureza e ouvir o mar são coisas que nos tranquilizam e nos deixariam em estado zen, próximo do inerte? Penso que sim. Mas somos humanos e, logo, insatisfeitos. Por isso não estamos projectados para ficar a olhar as pedras e retirar daí prazer - será que isto é uma imperfeição ou será algo de positivo a necessidade de fazer outras coisas e de alcançarmos algo que nem sabemos o que é? Filosofias à parte, todos procuramos a felicidade à nossa maneira. Digo isto porque até conheço quem retire prazer em ficar horas a olhar para pedras... Concluindo, o mundo é uma palete de cores onde todas coexistem e até são passíveis de se misturar.

agosto 24, 2016

|MY| SWEET S-U-M-M-E-R

|One| Dress
Barefoot
Summer
Pause
Moment
|Simple| Life
Beach
Looking
Ocean
Sunset
Breathe
Blessed |Day|
Freedom
Light
Shine
Feel
Peace
Love
|My| Love 
|My| Girl|'s|
|5| Minutes |of everything|
--------------------------

|I love... Us| 


Vestido: Natura; Chapéu: Primark; Jóias: "Colecção Love Yourself". 

agosto 23, 2016

'CROSS MOVES CHALLENGE'

Assim como na moda, também no exercício físico existem tendências que naturalmente vão surgindo e mudando. As aulas de Cross Moves são um exemplo disso. Baseadas nas tendências de cross training, cada uma delas põe à prova a nossa capacidade respiratória (Força, coordenação e precisão) assim como a nossa flexibilidade, velocidade, agilidade e equilíbrio. No Fitness Hut cada sessão tem um formato de “Small Group Training”com uma lotação máxima de 10 pessoas, de modo a garantir um acompanhamento eficaz a cada participante, em treinos de 30 minutos. 

Ao contrário do que possa imediatamente parecer o Cross Moves é uma modalidade para ambos os sexos e tem como objectivo máximo a tonificação muscular, a perda de peso e |não menos importante| o relaxamento e gestão de stress. O Cross Moves Challenge é uma curta competição trimestral onde cada um é convidado a testar a sua performance, num curto mas intenso desafio, Em poucos minutos poderemos ver o nosso nome no quadro de classificação. Se vai ser escrito no topo ou no final depende inteiramente de nós. Mais informações, aqui.


*Escrito em colaboração com o Fitness Hut

agosto 22, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #108

o·lhar- Dirigir a vista; Fazer por ver; Encarar; Considerar; Estar voltado; Fitar os olhos em; Ver; Encarar; Contemplar; Cuidar de; Exercer vigilância; Observar; Notar; Ponderar.

Uma das coisas que mais me apaixona em alguém. O olhar. Muito mais que a cor ou o formato, dos nossos olhos, a forma como cada um de nós olha, é única. Singular. Podemos mudar tudo, mas nunca o nosso olhar, nem o brilho que, certas pessoas ou sentimentos, nos fazem ter, nos olhos. Sou também apaixonada por desafios e, para mim, saber decifrar um olhar e entendê-lo é daqueles que mais se me coloca, no dia-a-dia. Se pensarmos, um olhar diz-nos tudo. Tudo o que verdadeiramente precisamos de saber, naquele momento. Ninguém nos ensina. Não existe manual, apenas o que vemos e sentimos, com.

Mas, existe algo que está constantemente a mudar, no nosso olhar- A forma como vemos as coisas e pessoas também. E, essa forma está mesmo e constantemente a mudar. O constante movimento que nos é imposto impede-nos muitas vezes de conseguir parar e ver as coisas de uma perspectiva diferente. Mas, as pausas, as férias, período que estamos a viver, permitem-nos esse mesmo novo olhar. O "não ter tempo", deixa de ser uma fácil desculpa, e somos forçados a ver. A olhar. A olhar para aquilo que realmente nos ocupa a mente, que nos preocupa, que temos que resolver, ou pelo contrário, para aquilo que verdadeiramente é importante e apenas parar para o viver. Para o observar. Para o sentir. Dando-lhe assim o devido valor.

Parece-me que precisamos de nos educar a saber olhar. A conseguir VER o que realmente se passa à nossa volta e sobretudo em nós. Se não o soubermos fazer, mais cedo ou mais tarde, algo nos vai "obrigar" a fazê-lo e, por norma, de forma mais dolorosa. Saber olhar é, como tantos outros, um exercício diário, que temos e devemos praticar. Precisamos de olhar para ouvir o órgão que mais fala connosco. Sim, o coração. Precisamos de olhar para conseguir ouvir aquela que nunca se esconde, nem nos engana. Sim, a nossa intuição. Precisamos de olhar para reflectir sobre o sentido de tudo o que estamos a fazer. Sim, as nossas acções. Precisamos de olhar para, pelo menos tentar perceber, o porquê do que nos está a acontecer. Sim, os acontecimentos externos. Porque se por um lado a vida é movimento, por outro, ela exige constantes paragens, logo constantes olhares e diferentes atenções. Vigilâncias, até, para não perdermos algo, ou alguém, que não queremos. Estas paragens, a que por norma chamamos de férias, sejam 2, 4, 8, 15 ou 30 dias, são essenciais tanto para o nosso bem-estar e equilíbrio interior, como para este aprender a olhar e a conseguir ver, "com olhos de ver", a contemplar [palavra que tanto gosto], aquilo que ele nos traz.

"A única coisa que vale a pena é fixar o olhar com mais atenção no presente; o futuro chegará sozinho, inesperadamente."

agosto 19, 2016

COMO CUIDAR DOS NOSSOS BIQUÍNIS

O biquíni é daquelas peças que, e se queremos que tenha o máximo de vida possível, deve ser tratada com especial e particular atenção. Assim e para que tal aconteça deixo cinco simples mas preciosas regras:

- A lavagem deve ser sempre feita manualmente e nunca, mas nunca, na máquina de lavar, secar |assim como a lavagem a seco é totalmente proibida|;

- Ainda sobre a lavagem, esta deve ser feita com sabão neutro, em água fria para eliminar resíduos de bronzeadores, protectores solares, óleos e cloro;

- Evitar a permanência prolongada em piscinas, |devido ao excesso de cloro|;

- Nunca guardar as peças molhadas em sacos plásticos nem deixá-las de molho.

|Pequenos gestos fazem sempre toda a diferença|.

Imagem © Direitos reservados

agosto 18, 2016

SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #8

Tenho saudades de muitas coisas. Dos velhinhos Minis ou FIAT 127 com 7 ou 8 pessoas lá dentro e cintos de segurança nem vê-los; de distinguir numa pastelaria da moda os pobres dos ricos através do seu pedido – galão ou meia de leite; de motoqueiros sem capacete a fazer “cavalinhos”; de ver todos os homens portugueses de bigode; e de não ver uma única mulher com qualquer tipo de maquilhagem na rua.

agosto 17, 2016

|2016-09-15| VOGUE FASHION'S NIGHT OUT

Pretendendo mobilizar para o combate ao bullying e da discriminação, alertando para a protecção das crianças que se sentem ou que são consideradas diferentes, a Vogue Fashion’s Night Out junta-se, pelo sétimo ano consecutivo, a mais uma acção solidária. Este ano, o gift oficial do evento será um shopping bag de edição limitada e com uma ilustração especial, cujo valor da venda (5€) reverterá na totalidade para a Associação Princesa Azul, uma associação que tem por objectivo defender e promover os direitos das crianças, contribuindo para o seu desenvolvimento integral e demonstrando que todas as crianças são únicas. 

agosto 16, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #107

de·ter·mi·na·ção- (latim determinatio, -onis)- Acto ou efeito de determinar; Demarcação; Decisão; Resolução; Definição exacta.

Todos os dias lidamos com o se's da vida e que se vão colocando no nosso caminho. Desde os mais simples aos mais complexos. Perguntas como: "Será que é mesmo isto?" "Será que fiz bem?", "Será que poderia ter feito as coisas de outra forma?" são uma constante dúvida que paira na nossa mente e que constam nos mais diversos pensamentos. Por outro lado, temos também algo em nós que vem daquilo em que acreditamos e do que queremos fazer 'para'. Este contrário vem dos nossos sentimentos, das nossas convicções e, em suma, da nossa determinação. 

agosto 12, 2016

ESCOLHAS DO MÊS

Untitled #28


1- LA REDOUTE 2- BYFURCAÇÃO TEATRO 3- HAVAIANAS 4- ED. PRESENÇA 5- MYLABEL 6- PACO RABANNE 7- CONVERSE |JACK PURCELL| 8- LEFTIES 9- JOANA SIMÕES X BABI- COLECÇÃO "LOVE YOURSELF" 10- ENVELOPE.

agosto 11, 2016

AT THE END OF THE DAY

Summer
Beach
Sunset
Walk
Barefoot
Breathe
Blessed
Freedom
Light
Shine
Feel
Love
|My| Love 
|My| Girl|'s|
|5| Minutes |of everything|
--------------------------

|I love... Us| 


Jumpsuit: Cdv Market; Chinelos: Havaianas; Jóias: "Colecção Love Yourself".                

agosto 10, 2016

SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #7

Na escola ensinaram-me: é sempre com preservativo. Mas quando somos novos a aventura aparece de uma forma inesperada e, muitas vezes, não estamos preparados. É o famoso “aconteceu” ou “já fostes”. Eram tempos em que se viam preservativos por todo o lado: oferecidos à porta da escola, dentro de um recipiente em cima do balcão da recepção no Centro de Saúde, ligávamos a TV e lá estava o anúncio de uma qualquer marca ou, melhor ainda, o Goucha com um na mão a explicar como se utiliza. Convites puros ao acto, nem que fosse para experimentar. Confesso que foram períodos férteis em aprendizagem. E, claro, pela causa “Keep Safe” nunca é demais praticar e estar preparado para a tal ocasião especial – afinal de contas ninguém quer passar vergonhas. Parecia o festival Woodstock nos anos 60, mas em segurança.

agosto 09, 2016

FALAR AO TELEFONE DENTRO DE ÀGUA? SIM É POSSÍVEL COM A PURO

Verão, praia, mar, descanso, distracções, ondas, marés que sobem, sem avisar, e de repente o-o-p-p-s... O Pânico instala-se num segundo. E o nosso primeiro pensamento é "salvar" as nossas coisas, da água, nomeadamente o nosso telefone. É-vos familiar este cenário? Acredito que sim. Se não o vivemos pelo menos já o vimos acontecer. O que à partida pode parecer apenas uma bolsinha, ou usando o termo mais "técnico" uma clutch, bem gira por sinal, a fazer e muito lembrar o Havai, é uma das novas capas da Puro.
À prova de água, estas capas, destacam-se por possuírem o certificado IPX8, o que na prática quer dizer que podem ir até uma profundidade de 20 metros, dentro de água, oferecendo acesso ao equipamento, permitindo-nos continuar a falar ou mesmo tirar fotografias! A colecção Waterproof é indicada para smartphones e tablets com ecrãs até 5,1 e cada modelo inclui uma alça de pescoço para oferecer uma maior comodidade. Além de proteger o equipamento da água, sujidade, areias e afins, as capas oferecem também acesso ao touch screen permitindo-nos assim um fácil acesso ao mesmo.

Pvp (recomendado): 21,99€. |Disponíveis em várias superfícies comerciais e na loja online, da marca portuguesa, Projecto Visual|.

agosto 08, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #106



la·ço- (latim laqueus, -i, laço, nó corredio); Nós com duas alças, fácil de desatar; Fita com a forma desse nó usada como adorno; Acessório de moda geralmente para uso masculino que se coloca à volta do colarinho da camisa, formando um nó; Aliança; Vínculo.

Agosto. Tórrido Agosto. Um mês que pelas temperaturas e pelo tempo que, à partida temos mais livre, nos oferece uma enorme pré- disposição para "estar com". Mês que apetece por os facebooks e afins mais de lado e verdadeiramente estar com quem gostamos. Mês de família. Mês de amizade. Mês de Amor.

Mês que acima de tudo nos proporciona apertar os laços. E estes laços que falo são as tais alianças, os tais veículos descritos na definição da própria palavra. Laços que de uma maneira ou de outra vamos criando ao longo do ano e que se tornam mais estreitos no Verão e sobretudo neste mês que nos obrigada a abrandar, mesmo pertencendo à |pequena| parte da população que não está de férias.

Mês de celebração. Dos dias, do sol, do mar, de tudo de bom que temos, da vida em si. E, sem dúvida das maiores dádivas que podemos ter é a nossa família. O nosso pilar, a estrutura que permanece sempre mesmo depois de um qualquer impacto. Por mais forte que seja estes pilares e daí o nome, ficam. E ficam sempre, por mais forte que seja a tempestade. A família que falo é não só a de sangue, a que vamos conhecendo e aprendendo a gostar, a amar e sobretudo aceitar, mas também a que vamos formando à nossa volta, que pode ser tão ou mais importante até que a de sangue. O conceito ideal de família, para mim, reside na mistura mágica que acontece quando podemos e juntamos as duas e dessa mistura resulta... A nossa |verdadeira| família. Esta é a mistura dos nossos familiares com os nossos Amigos e com os Amigos ou familiares desses mesmos Amigos. Os que chegam, por acréscimo e... Ficam. E, se ficam, "pertencem-|nos|".

Este sentimento de pertença a uma família é das coisas mais maravilhosas e estruturais que podemos sentir. É o encontrarmos o nosso espaço, o nosso cantinho, o nosso lugar, em algo. E esse mesmo sentimento acaba por se extrapolar e acabamos por perceber aquilo que de mais profundo existe no nosso pensamento e que acredito que 90% da população mundial se questione. "O que andamos aqui a fazer". Não há nada que nos faça perceber mais esta questão do que este sentimento que vai sendo construído com a ajuda dos laços. Porque simplesmente, sabemos, sentimos. E, quando o sentimos já não existe questionamento.

Os laços dão-nos este sentimento que precisamos tanto como do ar que respiramos. De pertencer. De fazer parte. Do dar e receber em escala e proporção igual. Dos laços resultam momentos de total entrega. Como a própria deve ser. Dos laços resultam momentos de celebração. Momentos em que brindamos. E devemos mesmo fazê-lo. Brindes que devemos fazer, hoje, amanhã, este mês, este Verão. Faz-nos |muito| bem. À alma e ao coração. E por isso ontem e para terminar um fim-de-semana repleto de sol, calor, praia, trabalho e sobretudo de muitos e variados tipos de laços, brindei. Em família e à família . Às minhas pessoas, bípedes ou quadrúpedes. Aos que fazem parte de mim. Aos meus. |Aos mais antigos, aos mais recentes e aos acabados de chegar|. 

Imagem © Direitos reservados

agosto 05, 2016

MERCADO DO CCB |AGOSTO|

Criado há cerca de dois anos o Mercado do CCB realiza-se no primeiro domingo de cada mês, na via e praça central deste singular e emblemático espaço cultural, da cidade de Lisboa. A oferta de produtos e marcas |nacionais|, que lá encontramos é muita e variada, abrangendo praticamente todas as áreas desde gastronomia, moda, decoração, joalharia, etc. E, falando em joalharia, neste próximo Domingo vou lá estar presente em representação da marca Joana Simões- Joalharia de Autor. Para além de todas as peças da Colecção Love Yourself, que estarão presentes, podem ver in loco todo um trabalho daquela que é a minha Designer e Joalheira preferida e cujo trabalho admiro imenso. Por isso quem me quiser fazer uma visita, entre as 10.00 e as 19.00, é muito bem- vindo.

agosto 04, 2016

SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #6


Já me perguntaram algumas vezes, em jeito de curiosidade, o que os homens queriam dizer com esta expressão: “É para “coiso” ou para casar?”. Questionam-me como fazemos esta avaliação e, por mais que pense, não encontro uma resposta assertiva… nós, homens, apenas sabemos. Olhamos e sabemos. Não é tipo o teste do ovo num recipiente com água: se bóia está estragado (para “coiso”), mas se afunda está bom (para casar). Mas anda lá perto...

Para “coiso”: imaginem-se a caminhar no passeio, por baixo de varandas, e levam com aquelas pingas de água expelidas por equipamentos de ar condicionado. Ficamos surpreendidos, agradados porque afinal de contas está calor e refresca, mas de imediato pensamos no pior, que é sujidade e sacudimos com a mão, por instinto. Ou seja, o bom é curto - é tipo “toca-e-foge”.

Para casar: aqui quadra a menina gira, simpática, elegante, inteligente e, tal como o seu companheiro, preocupada com a lide caseira. À vista parece divertida, mas divertida consigo própria e com os seus, e não com uma postura de farol do Cabo Espichel, alertando todas as embarcações circundantes para a sua presença. Não tem necessariamente que repelir qualquer abordagem que lhe façam, mas deve ser simpática, elegante e cordial caso não tenha interesse. Uma senhora.

Mas embora a expressão que dá título a esta crónica seja ordinária – sabemos homem não é o ser mais sensível na Terra -, o que conta é o objectivo. E esse é o de estabelecer prioridades: na forma como abordamos essa pessoa, o tempo que despendemos nessa abordagem, o empenho e a expectativa. Mas são só os homens a pensar assim? Don’t think so!

No caso das mulheres, o termo “coiso” é… “dar umas voltinhas”. E não me parece que isto signifique dançar o Vira… só ainda não percebi que termo aplicam quando é para casar. Penso até que não têm ou não fazem essa referência com medo da concorrência… das outras. É que se uma delas disser “aquele é para casar”, esse homem num ápice se transforma num eucalipto e elas os seus koalas. Que pena não ter uma irmã…


Por mais voltas que se dê no tabuleiro da vida, o objectivo é comum a todos tal como num jogo do Monopólio. Ou seja, ganhar. E ganhar, na vida, é ser feliz. Afinal de contas, andamos todos ao mesmo…

agosto 03, 2016

DE INSTAMBUL COM AMOR- |TAMAM|

Até há poucos anos atrás escolher uma toalha de praia era algo parecido com escolher roupa de desporto. Básico e simples, dado que não havia assim tanto por onde escolher. Mas, os tempos são outros e hoje felizmente que não é |de todo| assim. Diria mesmo que não é tarefa fácil. A oferta é mais que muita e sendo algo que nos acompanha várias horas por dia queremos escolher "aquela". A Tamam é a minha mais recente descoberta e companhia para este Verão. Isto porque para além de toalhas super bonitas e elegantes, todas são também eco-friendly. Os seus 'pestemals' – nome dado ao tipo de produtos que a marca comercializa, são naturais não sendo utilizados quaisquer tipo de materiais sintéticos. Só bons motivos para esta se tornar uma excelente opção na hora de nos decidirmos.
Para além do padrão lindíssimo o que mais gosto ainda é a sua textura, leveza e o facto |tão, mas tão importante, para mim|, de secar num instante, depois de cada banho.

agosto 02, 2016

BATOM 'HEARTS TOGETHER'- |MARY KAY & NARIZ VERMELHO|

Há poucos dias atrás celebrou-se o 'Dia Internacional do Batom', e por isso hoje falo de um muito especial que estou a usar neste momento. Inserido em mais uma campanha ’Beauty That Counts’ a favor da Operação de Nariz Vermelho, na compra de um batom 'Hearts Together,' da Mary Kay, a marca doará 1€ a esta Instituição, ajudando a fazer chegar ainda mais sorrisos às crianças hospitalizadas.
Para a edição deste ano, a Mary Kay criou um batom especial com padrão de corações |adoro|, num tom tendência rosa claro, que dá para usar todos os dias e em qualquer momento. Trata-se de uma edição limitada, cuja venda termina a 31 de Dezembro deste ano, que proporcionará às consumidoras, fazerem parte da mudança da vida de muitas crianças. A Operação Nariz Vermelho garante visitas semanais, a 13 hospitais, durante 42 semanas por ano, visitando anualmente mais de 40 mil crianças hospitalizadas.

Pvp: 16,50€

agosto 01, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #105



da·ta - (latim data, dada, feminino do particípio passado de do, dare, dar)- Indicação de ano, mês e dia em que se realizou algum facto; Acto de dar; O que se dá.

Datas, conjunto de números. Dias, meses, anos. Números que em separado nada querem dizer mas que juntos podem e nos dizem tanto. As datas servem para marcar algo. Algo de importante, que não queremos, ou por outro lado, não conseguimos, nem podemos, esquecer. E, claro, existem as boas, as tais que nunca vamos querer esquecer, e que fazemos questão de acentuar, e na muitas vezes de comemorar e celebrar, como a de aniversário, por exemplo, e as que por marcarem acontecimentos tão fortes, e que tanto nos tocaram e tanto impacto tiveram em nós, que até gostávamos de "apagar" do nosso calendário mental. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2014. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element