PRINCÍPIO DA SEMANA #126

re·tros·pec·ti·va- Análise ou relato de factos ou acontecimentos passados; Exposição de um conjunto de obras artísticas que ilustra a evolução do artista, movimento ou época representados.

Dia 26 de Dezembro. O dia "after Natal. Dia de descanso, para muitos, dia "internacional das trocas", dia de início 'oficial' de promoções, dia em acaba a loucura e euforia em volta da época natalícia e em que começamos a não conseguir não pensar em todo um ano seguinte que está quase a começar e em toda uma |nova| agenda por preencher. O dia 26 marca o início de uma semana de muita introspecção. Muitas perguntas, internas, algumas ou muitas angústias, medos, congratulações, uma mistura que envolve muita retrospectiva.

Analisamos e pensamos em todo um ano que passou, em tudo o que aconteceu, o que conseguimos e também em tudo o que não aconteceu e que não conseguimos. Tudo o que de importante fizemos, o que ganhámos, o que não fizemos, o que perdemos. O feito e o |tanto| ainda por fazer. Olhamos fisica ou mentalmente para a nossa lista de objectivos, feita em Dezembro, do ano passado, e 'vamos picando'. No final fitamos tudo o que não 'levou visto'. Alguns, ao longo do tempo, foram perdendo sentido, alguns tiveram de ser adiados. A divisão é |sempre| feita ao mesmo tempo que pensamos na próxima lista a fazer. A do ano seguinte.

Apesar de estar a escassos dias de acabar, 2016 continua a ser um ano carregado de acontecimentos fortes, marcantes, pesados e por isso e esta é a palavra que escolho para este ano. Pesado. Sim, pesado. Ano de muitas perdas e partidas sentidas um pouco pelo mundo inteiro. Ano de muitas e constantes mutações, mudanças, princípios e fins. Ano de muitas constatações e de tomadas de consciência. Ano de muitas perdas internas. Ano de renascimento, pessoalmente falando. Ano de todo um 'mundo novo' de muitas descobertas e viagens. Ano que mexeu em tudo o que havia para mexer. Ano difícil de digerir, mas e ainda assim de muitas construções. Ano 0 e por isso de edificações para tudo o que há-de vir e que se quer que venha. Uma vez que já fiz os 'vistinhos' todos que tinha a fazer e só quero que comece, já escolhi a minha palavra para 2017. |Hábito, ou "superstição", que tenho, todos os anos. Escolho-a e escrevo-a, no meu quadro "Keep Life Sweet" que vejo e olho dezenas de vezes por dia.

Em alturas de balanços, como é o caso, devemos olhar para os nossos ganhos e as perdas sem filtros, ou lentes de qualquer cor. E, acredito que no meio desta visão clara e transparente, se analisarmos bem o necessário, o que aconteceu, de uma forma ou de outra acaba por ser positivo, para nós. E para reter é que há sempre muito |de bom| para fazer, e sobretudo muita paixão por viver e sentir. |Simples assim|. ➸


Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top