SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #16

Perto de um cemitério, funeral a entrar, brincava uma criança de 4 anos com a sua trotinete em redor da mãe. Menina com muita graça, com uma inocência que nos faz fixar a visão nela e sorrir. Coisa que fiz, sorrindo. De repente ela pára e pergunta: “Mãe, por que é que as pessoas compram flores?” Ora naquele momento pensei em dizer “vou ali comprar tabaco” e deixar a mãe com a bomba nas mãos. Mas fiquei, petrificado, e pensei: “ se fosse minha filha que lhe responderia?” A resposta que dei a mim próprio foi “não sei”. E ainda hoje não sei.

O acto de oferecer flores é realmente algo de estranho. É bonito, certíssimo, mas porquê? Historicamente nem sempre o acto de ser bonito guiava esta oferenda. Existem vestígios com 14 mil anos em Israel demonstrativos de que já naquele tempo se colocavam flores nas campas. Mas não estava em causa a lembrança do falecido ou o prestar homenagem – crê-se que o faziam para “mascarar” o cheiro do cadáver e para afastar os animais.

Sendo mais positivo e cândido na abordagem ao tema das flores, a verdade é que oferecê-las a uma menina/ rapariga/ mulher tem o seu quê de romântico. Tem servido ao longo dos tempos para um homem se dar a conhecer, se fazer notar, agradecer ou até pedir perdão – acredito que esta última tenha sido uma solução sobejamente utilizada! E o homem deve continuar a fazer tudo isto pelas razões apontadas, mas não só – existem também razões científicas para tal!

Os cientistas afirmam que as plantas em flor possuem mecanismos que estimulam respostas emocionais e sociais positivas nos seres humanos. Sabendo isto, ou seja, tendo conhecimento do poderio desta “arma”, há que saber quando aplicá-la… e com eficácia! A minha sugestão é que as flores sejam oferecidas apenas na fase primária da relação. Porque os cientistas até podem ter razão e… mal não faz. Depois, podemos poupar o dinheirinho e, caso a nossa amada resmungue, podemos sempre alegar que as flores eram usadas para tirar o mau cheiro das campas e afastar os animais… passamos por cultos e protectores - é o chamado 2 em 1! Fora de brincadeiras, oferecer flores deve ser algo que desejamos fazer, não porque fica bem.

Existem muitos outros pormenores ligados a este tema (quanto a mim inexplicáveis…) que fazem toda a diferença. Devem ser oferecidas em número ímpar (vai-se lá saber porquê…) e é igualmente importante o tipo de flor e cor que ofertamos. O normal é serem rosas, mas já se imaginaram a dar rosas à chefe? É capaz de ser um pouco estranho… (nesse caso fica a sugestão de oferecerem jasmim, que significa amabilidade).

No fim das contas, ser homem nesta sociedade não é fácil… é muita informação para reter e tudo é escrutinado e analisado. Se damos flores podem não ser as certas, se não damos é porque não somos românticos. Meninas, a evolução da Humanidade tem sido, felizmente, muito favorável para o vosso posicionamento na sociedade. Mas à vontade não é à vontadinha… Podemos viver normalmente? Obrigado.

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top