agosto 04, 2016

SE TU GOSTAS... |EU QUERO É QUE SEJAS FELIZ| #6


Já me perguntaram algumas vezes, em jeito de curiosidade, o que os homens queriam dizer com esta expressão: “É para “coiso” ou para casar?”. Questionam-me como fazemos esta avaliação e, por mais que pense, não encontro uma resposta assertiva… nós, homens, apenas sabemos. Olhamos e sabemos. Não é tipo o teste do ovo num recipiente com água: se bóia está estragado (para “coiso”), mas se afunda está bom (para casar). Mas anda lá perto...

Para “coiso”: imaginem-se a caminhar no passeio, por baixo de varandas, e levam com aquelas pingas de água expelidas por equipamentos de ar condicionado. Ficamos surpreendidos, agradados porque afinal de contas está calor e refresca, mas de imediato pensamos no pior, que é sujidade e sacudimos com a mão, por instinto. Ou seja, o bom é curto - é tipo “toca-e-foge”.

Para casar: aqui quadra a menina gira, simpática, elegante, inteligente e, tal como o seu companheiro, preocupada com a lide caseira. À vista parece divertida, mas divertida consigo própria e com os seus, e não com uma postura de farol do Cabo Espichel, alertando todas as embarcações circundantes para a sua presença. Não tem necessariamente que repelir qualquer abordagem que lhe façam, mas deve ser simpática, elegante e cordial caso não tenha interesse. Uma senhora.

Mas embora a expressão que dá título a esta crónica seja ordinária – sabemos homem não é o ser mais sensível na Terra -, o que conta é o objectivo. E esse é o de estabelecer prioridades: na forma como abordamos essa pessoa, o tempo que despendemos nessa abordagem, o empenho e a expectativa. Mas são só os homens a pensar assim? Don’t think so!

No caso das mulheres, o termo “coiso” é… “dar umas voltinhas”. E não me parece que isto signifique dançar o Vira… só ainda não percebi que termo aplicam quando é para casar. Penso até que não têm ou não fazem essa referência com medo da concorrência… das outras. É que se uma delas disser “aquele é para casar”, esse homem num ápice se transforma num eucalipto e elas os seus koalas. Que pena não ter uma irmã…


Por mais voltas que se dê no tabuleiro da vida, o objectivo é comum a todos tal como num jogo do Monopólio. Ou seja, ganhar. E ganhar, na vida, é ser feliz. Afinal de contas, andamos todos ao mesmo…

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2014. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element