julho 11, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #102

pá·tri·a- (latim patria, -ae)- Terra onde alguém nasce; Nação a que pertence uma pessoa ou de que uma pessoa é cidadã; Lugar a que pertence algo ou alguém; Lugar de onde algo ou alguém provém.

Acordei e vejo no espelho o vestígio de duas bandeiras que um perfeito desconhecido me "tatuou" no rosto e sorrio. O mesmo sorriso único e inédito que certamente está na cara de 11 milhões de portugueses. O tema incontornável do dia. 

"Ó Pátria sente-se a voz" e ontem a nossa voz sentiu-se e ouviu-se pelo Mundo fora. Feito histórico, o que tivemos a felicidade de viver e testemunhar. Sem dúvida. E fazer história está-nos no Adn, desde os nossos primórdios, nunca é demais relembrar. Somos um povo com imensa garra e que a sabe demonstrar nos momentos cruciais. O que aconteceu foi um excelente exemplo disso. Sofrimento, suor, lágrimas |muitas| e magia. Pura magia. Tudo esteve connosco naquele que parecia ser um jogo interminável. O futebol é o único fenómeno que consegue mover multidões, que nos consegue fazer erguer, vestir a bandeira, em casa, no carro, na rua, que nos faz buzinar até mais não, que encontra em nós as mais múltiplas formas de manifestação de alegria e comemoração. Extrema Alegria. O único fenómeno que faz com que perfeitos desconhecidos se abracem como se fossem os melhores Amigos. Como os grandes Amores. Não se explica, sente-se.

Gosto de futebol, sempre gostei. No ano 2000 vivi uma das maiores alegrias de sempre quando o meu clube me fez, entre muitas outras coisas, pintar o cabelo de verde e festejar a noite inteira. Chorei e muito de alegria. E se pensarmos há muito poucas coisas na vida que se equiparam a isto. Chorar mas de alegria. É dos sentimentos mais fortes que podemos sentir. Expressão de genuína felicidade e de extrema gratidão também. Aqueles momentos que acontecem e que provavelmente se contam pelos dedos de uma mão ao longo de uma vida inteira.

O sentimento de ontem foi diferente. Muito diferente. Foi global. Sem cores. Ou melhor a duas cores. O primeiro. Épico. Inesquecível. Mas, e na minha opinião, muito mais que termos ganho, tudo o que aconteceu nesta última competição europeia foi acima de tudo uma enorme lição e exemplo do que é o poder de acreditar. Sim acreditar. Acreditar que é possível, que somos capazes. Que é o que nos falta muitas vezes, no nosso quotidiano e dia-a-dia. Como portugueses precisamos de acreditar como de ar que respiramos. Falta-nos esse sentimento. Falta-nos confiança e... Fé. Como povo, como nação |valente e imortal|, que somos.

Eu acredito |sempre|.
                   |♥|

#AFéMoveMontanhas
#OBRIGADAPORTUGAL

Imagem © Direitos reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2014. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element