abril 04, 2016

PRINCÍPIO DA SEMANA #88

sim·pli·ci·da·de- Qualidade do que é simples; Ingenuidade; Singeleza; Inocência; Candura; Modéstia; Naturalidade.

Gosto de muitas coisas, mas o que mais me fascina são mesmo as coisas simples. Sou apaixonada pela simplicidade. Sim, acima de tudo pela simplicidade. Das coisas, da natureza, das pessoas, das relações, da Amizade, do Amor. A forma natural como tudo o que é simples acontece. A simplicidade anda de mãos dadas com o que é natural. O que é natural de acontecer, o que é natural de sentir. 

E é por isso mesmo que, como dizia o querido Joe Cocker, não tenho a menor dúvida de que as melhores coisas da vida, são as coisas simples. Aquelas que estão ao nosso alcance, que acontecem todos os dias e que muitas vezes não damos conta. Mas acontecem. Estão à nossa frente e cabe-nos a nós vê-las, senti-las, apreciá-las.

Não há nada, por mais bens materiais que tenhamos que nos faça sentir mais felizes que as coisas simples. Um sorriso, um abraço, um "gosto de ti", um "fazes-me falta", um "tenho saudades tuas". Não há mesmo nada que supere o que estas coisas simples, despertam em nós e nos fazem sentir. Nada. 

Parece-me que não sabemos lidar com a simplicidade. Complicamos, analisamos, pensamos, esquematizamos demais o que na maior parte das vezes é simples. Pessoalmente sempre me debati muito com esta questão e afirmo muitas vezes que me parece que "alguém" que é mesmo muito simples se torna complicada. Difícil, muitas vezes, de compreender. É um paradoxo, mas consigo perceber que a maior parte de nós não sabe lidar com o que é simples e daí o simples se tornar incompreendido. A pessoa simples não calcula os resultados de cada gesto e não faz nada com segundas intenções. Experiencia a alegria de ser, apenas. Não se trata de levar uma vida inconsciente, mas de reencontrar a própria infância. A simplicidade não ignora, apenas aprende a valorizar o que é essencial e por isso e cada vez mais gosto do simples em tudo, a começar na comida e terminando naquilo que visto e que uso diariamente. É exactamente esta minha visão de simplicidade que esteve na génese da #colecçãoLoveYourself e na de muitas outras ideias que tenho por realizar, de coisas que não existem e penso que talvez seja exactamente por serem tão simples. Em anos de personal shopping a questão permanece, o mais simples é sempre o mais difícil de encontrar e esta é uma óptima alegoria para tudo o resto. De facto, o mais simples é o mais raro e por isso, uma vez encontrado, deverá ser tratado como se de uma verdadeira pérola se tratasse.

"Adoro as coisas simples. Elas são o último refúgio de um espírito complexo". Oscar Wilde

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2014. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element