PRINCÍPIO DA SEMANA #72

a·bra·çar - Cingir com os braços; Dar um abraço em; Compreender; Estender-se a; Admitir, aceitar, seguir; Cercar.

Um dos meus verbos preferidos. "Abraçar é encostar um coração no outro", e esta é, para mim, a melhor descrição do que, de facto, representa e significa um abraço entre duas pessoas. Estamos num mês em que abraços devem ser dados e se abraçar faz sempre bem à saúde do corpo e da alma, Dezembro, sendo o mês em que o verbo dar impera, deveria ser intitulado como o mês do abraço, já que é das maiores demonstrações de Amor e carinho que podemos dar a alguém.

Um abraço tem o poder de, em segundos, fazer desaparecer qualquer mal-entendido, ou zanga ou amuo, por pior e insuperável que nos possa parecer. Um abraço cura. Um abraço dá-nos Paz.

Um bom abraço ajuda-nos a sentir as várias formas de Amor que existem, ajuda-nos a perceber o fácil que é, (porque é, de facto), o dar. Diria que é a melhor representação, em gesto, do que é o dar e receber. Abraçar alguém é como dizer, sem palavras, "estou aqui para o que quiseres, de coração aberto para ti". O que implica dar sem medo, sem medo de ser rejeitado, de ser mal- interpretado, implica correr o risco. Abraçar é partilha, e ao contrário do que possa parecer, não são apenas em momentos menos positivos, em que nos sentimos tristes ou mais inseguros que precisamos de abraçar e de ser abraçados. Também nos momentos alegres, de conquistas e comemorações o devemos fazer. E, os abraços a que me refiro, não são aqueles que damos (mais facilmente) em ocasiões sociais, em que duas pessoas se tocam sim, mas apenas por fora. Falo dos abraços que vêem de dentro, que vêem directamente do coração para os braços, sem passar na mente. São puros reflexos das nossas emoções. Acontecem porque saem mesmo cá de dentro sem que os paremos ou travemos. Como expressão de amor incondicional, esse que nos faz muitas vezes "perder a cabeça" e sobretudo que nos faz perder o medo. Que nos liberta. E um abraço é expressão disso mesmo. É um gesto de puro sentir, de pura libertação. E sentir é libertar.

Abraçar é gratuito e é das melhores festas a que todos temos acesso. É dos melhores presentes que podemos dar a alguém. E, acredito, que muitas vezes é mesmo apenas isso que precisamos de receber. Aquele abraço que nos "diz"- "Vai ficar tudo bem". 

Abraçar, este abraçar que agora falo, abraçar "aquela" pessoa, pressupõe para além de amor e paixão, intimidade entre os dois corações que se (re)conhecem. Significa saudade, significa sentir a energia que nos é transmitida, que toma conta de nós e do nosso corpo, como se estivéssemos a receber um choque eléctrico. Perdemos a respiração, perdemos os sentidos e perdemo-nos sobretudo na magia do momento, como se nos teletransportássemos para qualquer outro sítio, que não o planeta terra e do qual não queremos voltar...

"Eu te abraço para abraçar o que me falta". R. Alves

Imagem © Direitos reservados 

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top