PRINCÍPIO DA SEMANA #63

cres·cer- Desenvolver-se; Tornar-se maior; Aumentar em tamanho, estatura; Aumentar em intensidade, duração; Aumentar em volume, quantidade.

Crescer custa. Crescer, muitas vezes, dói e a verdade é que é um processo que a partir da altura em que nascemos não pára. Começamos por crescer visivelmente em céntimetros, mas o verdadeiro crescimento é aquele que não é visível, é o que acontece dentro de nós. E esse é imparável. Mesmo quando achamos que nada estamos a fazer, estamos a crescer. Somos obrigados a isso. Desde o momento em que começamos a falar e a pensar, mais ou menos correctamente, mais cedo ou mais tarde, surge a pergunta "O que queres ser quando fores grande?".

Tremia por dentro quando a ouvia, quando me faziam "a" pergunta". Ficava em pânico. Isto porque me remetia a algo que não queria pensar, um medo que sinto que nasceu comigo, que era o deixar de ser criança e por isso dava sempre a mesma resposta, com a maior convicção que conseguia, mas que não sentia- "cantora". Apenas porque gostava (e gosto) de cantar. (E porque tinha que dizer alguma coisa). Achava que nunca ia saber. Temia nunca saber. Achava que "esse dia", "o de ser grande", nunca ia chegar. Não queria que chegasse porque sobretudo achava que nunca ia crescer. Passei muito tempo, diria anos a pensar, a tentar-me convencer de que nunca ia ter de o fazer, como se tivesse algum super poder ou como se se fosse passar alguma espécie de milagre comigo, mas claro estava enganada. Como qualquer comum mortal passei e passo todos os dias pelo mesmo processo que todos nós passamos. O de mudança, o de crescimento.

Crescer requer paciência, para os outros e sobretudo para nós. Isto porque crescemos muito com as nossas conquistas, mas acredito que sobretudo com os nossos erros. Com consciência que os cometemos e com as consequências do que provocam em nós e na nossa vida. Por norma, nada acontece no tempo e na altura que queríamos. As coisas e o que verdadeiramente queremos acontecem, acredito, na altura em que estamos sim preparados para elas e isso é uma dura realidade que temos muita dificuldade em aceitar e daí passarmos muitas vezes por fases em que não entendemos o sentido das coisas, dos acontecimentos. Perdemos os nossos sentidos até. Deixamos de ver o caminho, aquele que julgávamos nosso e estar a fazer. Não entendemos os sinais e chega a um ponto que simplesmente deixamos de acreditar no que seja. Vários acontecimentos podem estar na origem deste tipo de pensamentos e de sentimentos,mas acima de tudo considero que é exactamente nestas alturas de ruptura interior que se dá o maior crescimento possível. E a verdade é que nunca sabemos o que esse crescimento nos vai trazer hoje ou amanhã. Achamos que sabemos, que controlamos, mas bem no fundo, não sabemos. 

"Crescer custa, demora, esfola, mas compensa. É uma vitória secreta, sem testemunhas. O adversário somos nós mesmos". M. Medeiros

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top