Princípio da Semana #54


le·ve·za- Qualidade do que é leve, pouco pesado; Ligeireza; Pouco peso.

"Procuramos sempre o peso das responsabilidades, quando o que na verdade almejamos é a leveza da liberdade." M. Kundera

Estamos supostamente no mês mais leve do ano, em que mesmo estando a trabalhar tudo o que não queremos são "coisas pesadas". Longe disso! Todos queremos coisas light, (a começar pela alimentação e na verdadeira "febre" de produtos alimentares que encontramos à venda), mas saberemos na verdade o que é a leveza, dado que vivemos com tantas convicções, regras, leis, certezas... Teremos (mesmo) essa consciência? Como conseguir ser leve quando temos a todo o momento de lidar com perdas, lutos, escolhas (por vezes super difíceis), revoltas pessoais e num mundo cheio de injustiças? Esta é uma das chamadas "million dollar question" para a qual gostava muito de ter a resposta. Não tenho. Ninguém a tem.

Vivemos num mundo em que é bem mais fácil ser pesado. Temos muitas coisas que nos levam a isso todos os dias, basta ver 30m de telejornal.... E por estranho que pareça parece que os problemas e questões que temos que resolver no nosso dia-a-dia nos fazem-nos sentir mais seguros, mais fortes. Parece que não nos podemos sentir bem durante muito tempo, ou muitas vezes parece que não o podemos estar. Parece estranho, não "normal". Como nos podemos sentir bem e felizes quando há tantos problemas à nossa volta? É por causa de hábitos, escolhas, crenças que vamos "enfiando" em nós que pensamos que não temos esse direito em casos mais extremos que não merecemos até. 

O ser e ter uma natureza mais leve tem muito a ver com a nossa própria maneira de ser, com o somatório de experiências que vamos tendo e sobretudo com a maneira como vemos ou melhor como escolhemos ver as coisas. E é nesta escolha que para mim reside a "resposta". Tudo depende da maneira como olhamos para a realidade, como a escolhemos ver. Há quem a escolha ver a preto e branco e há quem a veja a cor-de-rosa. Não é uma questão de pessimismo ou optimismo, é apenas uma forma de estar e reagir perante os acontecimentos. Ambas têm dissabores. Quem a vê a preto e branco, são as chamadas pessoas mais realistas em que pouco ou nada as surpreende, pois fazem todos os cálculos e medem com precisão todas as coisas e acontecimentos. Na segunda categoria, à qual pertencem as pessoas muito mais emotivas, vive-se sofre-se, sente-se mais. Como em tudo, o ideal seria um equilíbrio entre estas duas realidades, entre estas duas cores. Uma mistura de preto e branco com rosa. 

O viver com leveza é, no meu entender, o verdadeiro saber viver. Menos stress, menos pressão interna, menos preocupações, horários, menos correrias, menos pressa, menos vergonha, menos cansaço e sim mais momentos alegres, mais optimismo, mais dedicação, mais bom humor. Tudo coisas simples que podemos ir mudando, implementando e que todas somadas dão como resultado uma muito maior vontade de viver e consequentemente uma maior leveza em nós.

"No fim tu hás- de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar: 
um estribilho antigo 
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento..." M. Quintana

Imagens © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top