Princípio da Semana #52

fé·ri·as- Férias de Verão; Dias destinados ao descanso do trabalho; Lapso temporal de suspensão dos ofícios quer sejam eles da natureza que for; Disponibilidade de si próprio.

Uhmmm, férias. Das palavras mais doces e alegres do nosso dicionário. Palavra que automaticamente nos coloca um sorriso na cara e nos faz viajar, nem que seja mentalmente, para longe. As férias são sem dúvida, dos pontos mais altos de cada ano, nosso. Por norma, andamos praticamente um ano inteiro a contar os dias que faltam para lá chegar e quando acabam, após um período de aceitação, recomeçamos novamente a contagem. É normal que assim seja, pois é |tão| bom simplesmente "ir", não ter horários, não falar com quem não nos apetece, não fazer as mesmas coisas, não ter rotina |ou ter uma diferente|, não ter que trabalhar, não comprar o jornal ou revistas, não ver tv, desligarmo-nos do mundo, como se deixássemos de existir e como se não quísessemos saber do que se passa "lá fora". Como é |tão| bom nos sentirmos livres... Precisamos de sentir esta liberdade como do ar que respiramos.

Estes "dias destinados ao descanso do trabalho" possibilitam-nos isto e muito mais. Dão-nos oportunidade de experienciar toda esta liberdade e de estar 24 sob 24h com quem realmente gostamos. Sem pressas, sem horários ou tempo contado. Não quer dizer que ao longo do ano não o vamos fazendo mas nas férias temos a possibilidade de estar com as nossas pessoas sem interrupções forçadas. As férias são também um tal período, tão esperado, de encontros, são aquela altura em que nos podemos (re)encontrar com aqueles que estão longe. É um simples estar, viver, apreciar cada segundo. E, os bons momentos que vamos passar nestas férias irão ser transformados em grandes recordações que nos ajudam a seguir em frente, que nos motivam a continuar e principalmente nos ajudam a regressar e a encarar novamente o mundo e a nossa realidade.

Sejam 4, 8, 15 ou 30 dias estas pausas são essenciais para a nossa criatividade, rendimento, saúde e sobretudo para o nosso equilíbrio interior e esta é uma aprendizagem recente para mim. Sou apaixonada por tudo aquilo que faço e como tal sou daquelas pessoas, como há muitas por aí, que acha que os fins- de- semana |quando o são| são suficientes para descansar, ou que não tenho tempo para ter férias. A verdade é que tenho vindo a perceber que isso não é bem assim e por isso este ano, pela primeira vez em mais de 6 anos, vou fazer algo que vai ser uma verdadeira nova experiência. Para começar decidi e pegando na definição da palavra fazer uma total "suspensão dos ofícios" e como todos os anos, no Verão, gosto de fazer algo que nunca fiz, também por isso, estas férias, tenho um óptimo desafio pela frente- São 6 dias que terão que caber num saco de fim-de-semana, tudo incluído-roupa, sapatos, acessórios, |sou cada vez mais adepta do "travel light"|, um livro, (só um) e que nada tem a ver com trabalho, jornais e revistas zero e... | parte mais complicada, com praticamente zero acesso a internet no telefone... Uma vez por dia e em horário |muito| limitado. Aqui é que reside o verdadeiro desafio, mas como sou pessoa que precisa e muito de os ter este será sem dúvida um enorme para mim. Estar "off" é um verdadeiro luxo nos dias que correm, é verdade, mas é um luxo acessível e que todos precisamos.

"As férias são como uma caixa de surpresas, enorme e misteriosa, nelas nos esperam as experiências mais intensas e extraordinárias". R. Pardo

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top