Princípio da Semana #28

a-li-nha-do(s)- Equilibrado(s), nivelado(s); Que se conseguiu(ram) alinhar; Colocado(s) ou localizado(s) em linha recta; Que segue(m) o formato de uma linha, que está(ão) em fila; Enfileirado(s); 

É uma palavra, um termo não muito utilizado no dia-a-dia, contudo tão importante e que me parece muito adequado à semana em questão. Pensamos muito em termos, palavras, como amor, relação, companheirismo, paixão, cumplicidade, todos queremos sentir e ter estes sentimentos em nós, na nossa vida, mas para os alcançarmos é sempre necessário existir um alinhamento, uma estabilidade interna que é fundamental, antes de embarcarmos em toda e qualquer "viagem", sobretudo naquelas que mais importância têm para nós. 

Não existe relacionamento de maior importância a alcançar do que o relacionamento connosco. Se o cuidarmos em primeiro lugar teremos então e só então a base sólida para estabelecermos outros relacionamentos saudáveis com outras pessoas. O relacionamento com o nosso corpo, com os bens materiais, com os nossos pais, filhos, amigos, com as pessoas com quem trabalhamos, com o nosso mundo, tudo isto entrará rápida e facilmente em alinhamento desde que cuidemos primeiro deste que é diário, fundamental, primário e que existe 24 sob 24h.

É certo que este alinhamento normalmente demora muito tempo a alcançar, pois surge em nós apenas quando temos a verdadeira noção de equilíbrio, de verdadeira estabilidade. Antes disso e várias vezes, ao longo da vida, vamo-nos sentindo desiqulibrados e com isso tropeçamos sucessivamente em experiências, relações sem controlo, desequilibradas portanto, depois noutra e noutra e parece-nos ser um ciclo sem fim. Faz parte do nosso processo e é assim com a maior parte de nós. Há que o aceitar.

O alinhamento surge quando pensamos e depois interagimos. O alinhamento primeiro- depois a conversa. O alinhamento primeiro- depois a interacção. O alinhamento primeiro- depois, tudo o resto. Os nossos planos pessoais funcionam melhor quando estão alinhados com um plano maior. Não tenho a mínima dúvida que assim é. O alinhamento da minha vida começa com a definição pessoal e única de quais são os meus valores, os meus objectivos, a minha ética, o meu propósito de vida, a minha missão.

O alinhamento com outra pessoa, essa "magia", surge quando duas pessoas estão lado a lado e olham para a mesma linha do horizonte, naturalmente. Quando juntas mas em separado olham com seus próprios olhos para o mesmo ponto, alinhadas com seus objectivos individuais e fitando a mesma direcção. Estas duas pessoas são seres independentes que podem e querem ser interdependentes. A interdependência nada tem a ver com a co depedencência, pelo contrário, a co dependência existe quando estas duas linhas individuais se colapsam uma em cima da outra, quando uma das linhas tem que se desconectar dos seus próprios objectivos para realizar os do outro e isto obviamente provoca desequilíbrio. Para que um relacionamento seja saudável, feliz, é imperativo existir este alinhamento, quando duas pessoas têm os seus propósitos independentes e se fundem num só, mantendo a sua independência um do outro.

Quando encontramos alguém que gostemos, devemo-nos perguntar interiormente e tentar perceber se essa pessoa esta alinhada connosco e com os nossos objectivos. Se tem os seus e se os dois juntos podem e conseguem olhar para a mesma linha do horizonte. Só assim e somando as duas independências é possível ter uma relação de crescimento individual, saudável, feliz, e que pode ir além do que podemos imaginar.

"Não procures alguém que te complete... Completa-te a ti mesmo e procura alguém que te transborde...".

Ald

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top