Crónicas da Inês #6

Dia de jogo:
Sábado de manhã. Hoje é dia de jogo.

Famílias madrugam para correr atrás dos sonhos de meninos jogadores de futebol e que hoje têm mais uma prova para ultrapassar.

Ainda com o sol a nascer, carros carregados de miúdos de fatos de treinos iguais, excitados por mais um jogo, percorrem quilómetros em estradas mais ou menos sinuosas. Porta bagagens cheios de bolas e cestos com camisolas, calções, meias, chuteiras, ligas e caneleiras. E atrás destes, como em comitiva, pais, mães, irmãos esperançosos e cheio de aspirações que carregam a energia e o orgulho e os mimos e os lanches que os meninos irão ganhar no final do jogo.

Faça chuva ou faça sol, debaixo de um calor infernal ou enregelados pelo frio, acompanham as suas crianças e algumas depositam nelas o sonho não realizado da infância, as frustrações de uma profissão que não puderam abraçar, o desejo e a ambição incomensurável e por vezes desmesurada de ver o seu filho um dia vestir a camisola de um grande.

O som dos pitons no cimento, à saída do balneário, o apito do árbitro, as palmas, as ovações, a relva sintética que queima a pele ou o pelado que se transforma num monte de poças de lama nos dias em que a chuva também é espectadora são o preâmbulo do que pode vir a acabar com abraços, pulos e festejos ou tristeza, lágrimas, frustração.

Joelhos esfolados da areia do pelado, homens irascíveis com faltas inventadas, mulheres que gritam a plenos pulmões cânticos adaptados aos seus meninos e, no banco, o treinador. Aquele que repreende, censura, ensina e dá colo. Aquele que também é atacado e aplaudido e que também carrega o sonho de menino. Aquele que no final do jogo volta de peito inchado para casa ou de semblante fechado, indisponível para seja o que for, necessitado de digerir os seus erros e a impotência que sente durante o jogo.

O futebol é uma paixão. E como qualquer paixão, não se entende, sente-se. E é este sentimento que move estes miúdos e graúdos.

Amanhã é Sábado. Amanhã é dia de jogo.

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top