novembro 30, 2014

novembro 28, 2014

B.I. Concept


A semana passada fui conhecer o B.I. Concept, um espaço muito fora do comum na Rua da Rosa (no Bairro Alto). No B.I. Concept ouve-se música, convive-se, conversa-se, compra-se roupa, bebem-se cocktails (entre outras bebidas) e... Podemos ainda ter o prazer de fazer uma maquilhagem super moderna, elaborada, arrojada até (dependendo do que estão dispostas a arriscar, mas aconselho), pelas mãos do António. Adorei o ambiente, o facto de num mesmo espaço podermos fazer uma série de coisas em simultâneo e sobretudo a forma como fui recebida. Senti como se já estivesse estado lá antes, como se fizesse parte da "família".
Nota 5 não apenas para tudo o que referi mas também para a decoração, cheia de pormenores que amei, um a um.
Sem dúvida um espaço que recomendo uma visita. Eu voltarei certamente!

novembro 27, 2014

Crónicas da Inês #8

E, depois, tu apareceste.
Tinha-me esquecido de qual era a sensação de andar de mão dada na rua. Esquecido ao que sabia aquele braço quente por cima dos meus ombros que me aquece, protege e conforta quando faz frio.
Já não me lembrava do sabor de um beijo apaixonado, sentimento descontrolado de quem se esquece que não está sozinho.
Não me recordava o que era um abraço genuíno daqueles em que me perco no meio de braços compridos, musculados e quentes que me envolvem como uma redoma de protecção.
Reavivei a memória da magia de acordar e ter uma mensagem de bom dia, uma surpresa, um carinho que me coloca um sorriso nos lábios e que perdura durante todo o dia até ao momento em que estou com ele.
Havia-me olvidado do que era viver sem este sentimento de não saber se ele tem tempo para mim, ansiedade que consome quem é preterido. Esse conforto de saber que ao final do dia ele está lá para mim, pelo telefone, em minha casa, na sua, à porta do emprego. Está lá.
Tinha-me esquecido do que era apaixonar-me cada vez mais, todos os dias. Das borboletas que nascem na minha barriga sempre que oiço a sua voz, que imagino a sua gargalhada ou lembro o seu toque e o calor da sua pele.
Todos estes pequenos momentos, gestos e sensações que fazem com que este sentimento cresça e invada e preencha lugares vazios e espaços do meu coração que outrora foram de outros. E que me fazem querer investir e apostar e deixar viver e crescer e partilhar tudo o que está para vir com ele.

Obrigada por teres aparecido, procurado, insistido, investido. E por me teres feito relembrar tudo isto.

Imagem © Direitos reservados

novembro 26, 2014

Achados nos Saldos #67

Springfield (Outlet) antes 26,99€ agora 3,99€

novembro 25, 2014

Testado e Aprovado- Timewise Repair Volu-Fill- Mary Kay

A nova grande arma no combate às rugas dá pelo nome de Volu-Fill. Estou a usá-lo há cerca de um mês e comprovo que já noto diferenças no meu rosto. Trata-se do novo sérum de preenchimento profundo formulado especialmente para preencher de imediato as seis zonas de rugas profundas do rosto: Testa, rugas entre as sobrancelhas, pés de galinha, linhas do sorriso, linhas verticais dos lábios e linhas de expressão. É composto por ácido hialurónico encapsulado que actua como um elemento de hidratação que atrai e ajuda a preencher as rugas mais profundas.

Pvp: 50€

novembro 24, 2014

Princípio da Semana #17

Per·se·ve·ran·ça-. Acção ou efeito de perseverar; Qualidade do que persevera: Persistência; Firmeza; Consistência; Tenacidade; Ostinação; Pertinácia.

Perseverança, paciência e persistência são ingredientes indispensáveis para a nossa vida e para o nosso dia-a-dia. Todos nós temos um talento, podemos ter vários, claro, mas há um que é sem dúvida o nosso, aquilo em que somos muito bons e que se pode dizer que nascemos para fazer. É algo em que sobressaímos. Este talento tanto pode ser falar em público como cozinhar ou até coser meias. Já nasce connosco, é inato. Mas este talento por si só não nos faz feliz nem faz com que nos sintamos realizados. Há que trabalhar no sentido de o desenvolver, sendo ele convertido numa profissão ou não.

Todos também temos problemas e quer nós queiramos quer não, ao longo da nossa vida existirão sempre pedras e percalços no nosso caminho (às vezes muitos até). Por mais preparados que estejamos em algum momento das nossas vidas vamos perder a força e vamos sentir que estamos num beco sem saída, e isto pode acontecer num instante, num instante que pode muito bem ser um segundo. Outra grande dificuldade pela qual todos passamos é a de gerir expectativas e esperar por aquilo que queremos. Tão difícil gerir a linha (por vezes tão fininha), que separa o que queremos muito e a nossa realidade... Sentimo-nos desapontados devido a expectativas não atingidas, a coisas que nem sempre funcionam e resultam como planejamos ou sonhamos, um sem número de variáveis que nos podem fazer sentir "sem norte". Obstáculos inesperados, eventos não programados ou a ocorrência de circunstâncias fora do nosso controlo podem fazer nossos sonhos irem "por água abaixo" num instante. É incrível como tão rapidamente perdemos a esperança e como os sonhos podem desaparecer depois do desânimo. É face a estas circunstâncias que vem e surge a perseverança. Perseverança vem de perseverar, de continuar a agir e de continuar a fazer com dedicação o que nos propusemos a fazer. Não tenho a menor dúvida que a diferença fundamental entre quem alcança e não alcança vem da forma como cada um encara os seus próprios fracassos e principalmente das lições que essa mesma derrota momentânea lhes deu. "Mais importante que ganhar é completar a corrida, jamais esqueça que a vida não é composta de uma única corrida e sim de várias, perder uma não lhe dá o direito de desistir". 

Ainda que em algum momento da vida percamos tudo, nunca podemos perder o querer e o persistir naquilo que queremos verdadeiramente e naquilo que almejamos como realização pessoal, da nossa alma. O poder que existe na afirmação "eu quero", é tão grande que tudo à nossa volta conspira a nosso favor. Podemos é estar a fazer a afirmação não da maneira mais correcta ou clara, logo há, se for o caso, que trabalhar nesse sentido, mas isso não significa que não vamos obter uma resposta ao que realmente pedimos e queremos.

"Se quiser triunfar na vida, faça da perseverança a sua melhor amiga; da experiência, o seu conselheiro; da prudência, o seu irmão mais velho; e da esperança; o seu anjo da guarda". J. Addison

Imagem © Direitos reservados

novembro 23, 2014

novembro 20, 2014

Passatempo Ultra Colour Bold Avon

A semana passada experimentei o novo Red Extreme um dos "Ultra Colour Bold", os novos batons da Avon. Foi a terceira vez, na vida, que usei um batom vermelho, (e a primeira sozinha, isto é sem ajuda de uma maquilhadora), e gostei imenso. Primeiro estranha-se, depois entranha-se. Usei-o na numa noite em que fui a um concerto (Lady Gaga night) e durou quase 5 horas impecável sem necessidade de retoque. O vermelho não é uma cor fácil de usar, mas e na minha opinião assim como é bom termos peças de roupa diferentes, as que não usamos todos os dias, também é bom termos um batom de uma cor que vamos usar num momento especial para nós. (A nível de auto-estima faz milagres!).
O Ultra Colour é um batom que conta com a tecnologia avançada true colour, ou seja tem 50% a mais de pigmentação oferecendo uma cobertura total e verdadeira aos lábios, apenas com uma passagem. Tem também vitamina E, para uma protecção antioxidante, óleo de jojoba e flor de açafrão para uma hidratação e suavidade extrema.
Esta nova colecção é composta por 15 tons diferentes, todos de longa duração, entre os quais então o "Red Extreme". Para que também o possam experimentar tenho 5 para oferecer.

Regras de participação:

1- Ser seguidora do blog através do "Google Rede Social" (Clicar onde diz "Aderir a este site", na barra lateral esquerda do blog);

2- Clicar no "gosto" da página de Facebook do Blog: www.babiaunica.com;

3- Partilhar o passatempo no mural de Facebook;

4- Preencher este formulário até ao próximo dia 4 de Dezembro. (As 5 vencedoras serão encontrados através do sistema Random).

Nota: Podem participar as vezes que quiserem, desde que de todas as vezes preencham o formulário e partilhem o passatempo no v/mural de Facebook.  

Crónicas da Inês #7

Entra:
“Entra”, disse ela, com um sorriso que lhe colocou um brilho no seu olhar.
Ele trazia um ramo de crisântemos brancos delicadamente atados num fio de cetim cor-de-rosa. Na penumbra da sala iluminada pelas velas encarnadas com aroma a morango que ela mantinha acesas, ouviam-se os grandes êxitos de Barry White.
Abraçaram-se sem proferir nenhuma palavra. Um abraço quente e forte que durou o equivalente ao tempo a que não se viam e, quando depois os seus olhares se cruzaram, ela percebeu que ele estava ali. Debaixo daquela armadura fria que ele havia vestido estava o Francisco que ela conhecia. O Francisco que a queria e a desejava e ria com ela e crescia com ela e vivia nela. Sem medos e sem restrições.
Quebrando o silêncio dos olhares, ele disse:
- Beatriz, deixa-me ter-te, amar-te, cuidar-te. Deixa-me ser o homem que tu queres. Quero aprender tudo sobre ti. TUDO. O que gostas e o que não gostas. Tu fazes-me sentir o meu melhor, querer ser o meu melhor. Fica comigo.
Naquele momento o tempo abrandou e ela esqueceu todas as vezes que tinha chorado por ele, dias a fio, noites atrás de noites, sozinha, na sua cama, no sofá, no chão da sala, na banheira, ela e os seus pensamentos, ela e os seus desejos.
Ficaram ali, no sofá, a observarem-se, a adorarem-se. Não fizeram perguntas. Contaram histórias e riram-se a gargalhadas altas como era seu costume e dormiram juntos nessa noite. Dormiram enleados um no outro na cama que era dela e que agora não se encontrava mais vazia.

“Entra”, disse ela. E quando ele entrou as suas vidas recomeçaram.


Imagem © Direitos reservados

novembro 18, 2014

É nacional e é bom: "Manolas"

Conheci a Catarina há pouco tempo e com ela esta ideia 100% portuguesa, que me apaixonou desde o primeiro momento. Adoro peças originais, produtos personalizados, únicos e a "Manolas" personifica isso tudo. A Catarina (uma das Manolas) e a irmã iniciaram o projecto no Verão de 2013, numa altura em que ambas procuravam novos desafios profissionais. A hipótese de empreenderem começou a fazer sentido, pois era o momento de procurar e arriscar fazer algo diferente. A ideia surgiu baseada infância de ambas, pois quando eram miúdas faziam roupas para as bonecas com aparas de tecidos que o avô materno, vendedor de tecidos, lhes dava para brincarem e nos anos 80, altura em que ainda se ia à modista fazer roupa. A Mãe ia com elas à D. Rosa, deixando-as escolher o tecido e o modelo que queriam para as suas saias e vestidos e ambas adoravam a ideia, pois podiam ter peças diferentes das outras pessoas.

Como tal, a originalidade e também a portugalidade, esteve presente na altura em que nasce a "Manolas", um conjunto de peças personalizadas com produtos típicos do artesanato português para adultos e crianças. Começaram por criar peças personalizadas a partir de botas, luvas e chinelos em pele de borrego utilizadas no Inverno e a última criação foram os chapéus de palha neste último Verão.
As peças podem ser vistas e encomendadas em Portugal e também na Alemanhã via facebook ou através do site da marca.

novembro 17, 2014

Passatempo Vichy LiftActiv Supreme- O Resultado

As três meninas que vão experimentar o novo LiftActiv são:







 Parabéns às 3!

Princípio da Semana #16


me·re·ci·men·to- Qualidade de quem merece algo ou alguém; Qualidade digna de apreço; Mérito; Fazer por; Atrair sobre si; Tornar-se merecedor.

Sorte. É uma palavra que usamos quase por tudo e por nada. Faz parte da nossa linguagem diária. O que é, na verdade, ter sorte? A sorte não é nada mais nada menos que uma colheita, por isso o que a maior parte de nós chama de sorte eu chamo de merecimento. 

Constantemente, nos perguntamos o motivo de passarmos por determinadas situações. A verdade é que as coisas boas da vida, as melhores, são e devem ser conquistadas. Viver bem, então, não é uma questão de sorte, mas sim de merecimento. Acredito acima de tudo que nada acontece por acaso, e esta é "a" minha verdade, aquilo em que sempre acreditei. Aliada e esta que pode ser considerada por muitos uma frase feita, vem o merecimento. Temos o que merecemos, logo temos o que procuramos e obtemos com nossos pensamentos, palavras e acções.

Já me interroguei diversas vezes porque é que quando algo de muito bom, algo que esperamos durante dias, meses, anos, (uma vida?), nos acontece, porque é que é tão difícil aceitarmos que merecemos? Porque tendemos a chamar-lhe sorte? Porque é que é muito mais fácil acharmos que não o merecemos do que o contrário? Na minha opinião, esta linha de pensamento está directamente ligada ao nosso senso de merecimento, à nossa auto-estima e consciência do que somos e do que de facto valemos e fazemos por nós, pelos outros, pelo universo até. O senso de merecimento existe em todos nós, é certo, mas é algo de que nem sempre temos a devida consciência. Devemos contruí-lo, pois esta consciência dá-nos força interior logo é (mais) uma ferramenta que devemos, sem dúvida, usar a nosso favor.

Merecimento tem a ver com acção. Os merecedores são fazedores, são proactivos, não esperam circunstâncias favoráveis porque eles fazem a circunstância se tornar favorável. Todos nós podemos ser merecedores. Todos merecemos ter vidas plenas ou felizes, como quisermos chamar. A questão é que muito poucas pessoas acreditam merecer TUDO, tudo de bom que existe. Não temos, nem devemos, limitar o que é o nosso bem. O nosso maior desafio é sair do comodismo ou zona de conforto e não estar à espera que ninguém faça, seja quem ou que entidade for, o que nos compete a nós fazer para sermos então merecedores desse que é o nosso TUDO. Cabe a cada um de nós usar nossa capacidade física, mental e espiritual para evoluirmos nesse sentido. Cabe a nós e não à sorte, ganhar essa consciência e existência.

Deixo uma sugestão: Da próxima vez que algo que algo que queria muito aconteça em vez de ter o pensamento "que sorte!", substituir progressivamente por "eu mereço!", "eu mereço isto!!", "eu mereço mesmo isto". A sensação, o sentimento interior será garantidamente diferente.

"Ninguém avalia tão caro o nosso merecimento, como o nosso amor-próprio"- Marquês de Maricá

Imagem © Direitos reservados

novembro 16, 2014

novembro 12, 2014

"Para Si"


É verdade que centros de estética, cabeleireiros e afins há um ou mais ao virar de cada esquina. O "Para Si", a começar pelo nome tem um conceito para mim pouco frequente ainda na cidade de Lisboa pois pretende ser um espaço holístico ou seja que junta vários tipos de serviços todos a pensar em nós, mulheres.

Começa pelos "normais" serviços de estética- Manicure, Pedicure, Verniz de Gel, Parafinoterapia, Epilação, Fotodepilação, Extensão de Pestanas e passa por terapias como a Shantala o Shiatsu e a Reflexologia. Tem também massagens de vários géneros, tratamentos especificos de rosto e corpo e termina (por enquanto) com Consultas de Nutrição, Consultoria de Imagem (dadas por mim) e a realização de Workshops que abordam várias temáticas.


Para mim e porque as pessoas é que fazem os sítios, a grande diferença a assinalar para além da diversidade de serviços que o espaço tem é o ambiente e a boa energia das mentoras do projecto, duas jovens e empreenderoras mulheres. Quem vai sente-se lá bem e quer voltar.

O "Para Si" fica em Benfica e convido-vos a fazerem "like"na sua página de facebook de forma a estarem actualizadas de todos os eventos e artigos de opinião, entre outros, que vão sendo publicados.

novembro 11, 2014

Testado e Aprovado- "Smoth & Sleek"- Oriflame

Estou absolutamente apaixonada por este novo creme para o cabelo da Oriflame. Comecei a usá-lo há umas semanas atrás e já faz parte da lista de produtos de beleza da minha rotina diária. 
Pessoalmente sou adepta e fã de cabelo liso e do conceito quanto mais melhor e sem dúvida que este "Smoth & Sleek" nos ajuda a ter o cabelo ainda mais liso. Ao contrário de muitos dos produtos deste género que já experimentei basta colocar uma quantidade muito pequena (o que faz com que a embalagem de 150 ml vá durar imenso tempo) e o cabelo não fica com um aspecto molhado nem a colar, pelo contrário, fica mesmo leve e solto. É composto por queratina, a principal proteína de estrutura capilar, que confere ao cabelo força e elasticidade e a "cereja no topo do bolo" é o cheirinho que fica e que dura o dia inteiro, absolutamente delicioso!

Preço: 7,95€

novembro 10, 2014

Princípio da Semana #15

in·tu·i·ção- Percepção instintiva; Conhecimento imediato; Pressentimento da verdade; Deduzir ou concluir por intuição; Discernir; Pressentir.

É para mim a maior ferramenta que temos, que Todos temos, contudo e na minha opinião tão pouco valorizada... Existem inúmeros livros, pensamentos,  teorias, ideias sobre o assunto mas a natureza da intuição é algo que nos escapa e que já inspirou séculos de pesquisas e estudos nos campos da filosofia e psicologia. 

Associamos muitas vezes a intuição às mulheres (intuição feminina diz-se) mas todo o ser humano a tem. Todos, quer sejamos homem ou mulher teoricamente já tivemos aquele sentimento, aquele raciocínio inconsciente que nos impele a fazer alguma coisa sem nos dizer por que ou como. É o que chamamos de palpites, de ter a impressão que...

A intuição está sempre presente, quer tenhamos consciência disso ou não. É sábia, é sem dúvida a nossa voz, aquela que não nos falha nunca, aquela que de todas as vozes que ouvimos se deve sempre sobrepor, que deve estar sempre na base de todas as nossas decisões. Acredito que como em todas as características que nos definem como seres humanos, há pessoas mais intuitivas que outras, mas a intuição precisa de ser estimulada e como tal há algumas medidas que podemos tomar para nos tornarmos seres mais intuitivos e são elas:

- Prestar bastante atenção à nossa voz interior- O que melhor distingue as pessoas intuitivas é que ao invés de ignorar, elas ouvem a orientação das suas intuições e instintos;
- Reservar tempo para ficarmos sozinhos- Ajuda-nos a praticar o pensamento mais profundo e conectarmo-nos connosco; Todos precisamos de um pouco de solidão, um pouco de silêncio, nem que seja apenas de vez em quando;
- Criar- A intuição está directamente ligada à nossa criatividade;
- Praticar a atenção consciente- A atenção consciente ("mindfulness") ajuda-nos a eliminar a "tagarelice mental" a que todos estamos sujeitos;
- Observar tudo- Observar é tomar nota mentalmente de coisas incomuns que acontecem;
- Ouvir o nosso corpo- As intuições podem e provocam sensações físicas no corpo, há que lhes prestar atenção;
- Conectarmo-nos aos outros de forma profunda- Ler os pensamentos dos outros pode parecer algo do campo da fantasia, mas na realidade é algo que fazemos diariamente. Dar atenção às nossas emoções, observar e ouvir os outros pode e reforça o nosso poder de empatia;
- Prestar atenção aos nossos sonhos- Sonhos e intuições nascem no inconsciente, a parte intuitiva do cérebro logo quando sonhamos, recebemos informações intuitivas. Se lhe dermos a devida atenção, podemos receber muitas informações sobre como vivermos melhor e tomarmos as melhores decisões para nós;
- Dar-nos tempo para relaxar- Estar a fazer 1001 coisas ao mesmo tempo, a correr de um lado para o outro, sem tempo para parar sufoca a nossa intuição, pois não percebemos e estamos demasiado ocupados para tomar nota dos avisos intuitivos que recebemos.
 - Não transportarmos emoções, sentimentos negativos- As emoções muito fortes, sobretudo as negativas, podem anular a nossa intuição. Quando nos sentimos mal, com raiva ou deprimidos, ficamos fora de sintonia com os outros, e principalmente connosco o que naturalmente faz-nos ficar desconectados com a nossa intuição.

Para sermos pessoas equilibradas precisamos de um misto de intuição e de pensamento racional. Podemos e devemos recorrer a todas as ferramentas que temos e encontrar um equilíbrio entre elas. Ao procurar esse ponto de equilíbrio, vamos finalmente colocar todos nossos recursos cerebrais em acção. 

A minha intuição diz-me que sim, que depois de lerem este texto o vão pelo menos tentar fazer...

"Todo o conhecimento humano começou com intuições, passou daí aos conceitos e terminou com ideias". I. Kant

Imagem © Direitos reservados

novembro 09, 2014

novembro 07, 2014

Crónicas da Inês #6

Dia de jogo:
Sábado de manhã. Hoje é dia de jogo.

Famílias madrugam para correr atrás dos sonhos de meninos jogadores de futebol e que hoje têm mais uma prova para ultrapassar.

Ainda com o sol a nascer, carros carregados de miúdos de fatos de treinos iguais, excitados por mais um jogo, percorrem quilómetros em estradas mais ou menos sinuosas. Porta bagagens cheios de bolas e cestos com camisolas, calções, meias, chuteiras, ligas e caneleiras. E atrás destes, como em comitiva, pais, mães, irmãos esperançosos e cheio de aspirações que carregam a energia e o orgulho e os mimos e os lanches que os meninos irão ganhar no final do jogo.

Faça chuva ou faça sol, debaixo de um calor infernal ou enregelados pelo frio, acompanham as suas crianças e algumas depositam nelas o sonho não realizado da infância, as frustrações de uma profissão que não puderam abraçar, o desejo e a ambição incomensurável e por vezes desmesurada de ver o seu filho um dia vestir a camisola de um grande.

O som dos pitons no cimento, à saída do balneário, o apito do árbitro, as palmas, as ovações, a relva sintética que queima a pele ou o pelado que se transforma num monte de poças de lama nos dias em que a chuva também é espectadora são o preâmbulo do que pode vir a acabar com abraços, pulos e festejos ou tristeza, lágrimas, frustração.

Joelhos esfolados da areia do pelado, homens irascíveis com faltas inventadas, mulheres que gritam a plenos pulmões cânticos adaptados aos seus meninos e, no banco, o treinador. Aquele que repreende, censura, ensina e dá colo. Aquele que também é atacado e aplaudido e que também carrega o sonho de menino. Aquele que no final do jogo volta de peito inchado para casa ou de semblante fechado, indisponível para seja o que for, necessitado de digerir os seus erros e a impotência que sente durante o jogo.

O futebol é uma paixão. E como qualquer paixão, não se entende, sente-se. E é este sentimento que move estes miúdos e graúdos.

Amanhã é Sábado. Amanhã é dia de jogo.

Imagem © Direitos reservados
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Babi a Única © 2009-2017. All Rights Reserved | Powered by Blogger

Blog Design por The Zero Element