Crónicas da Inês #5

Apeteces-me:
Tenho fome de ti. Fome de revirar os lençóis da tua cama, sentir as gotas do teu suor caírem sobre a minha pele húmida ávida do teu toque. 

Tenho vontade de ti. Vontade de sentir os nossos corpos nus descontrolados e a paixão com que as tuas mãos grandes, morenas e másculas agarram as minhas coxas brancas enquanto gemo de desejo por ti. Vontade deste sentir oblativo que nos une e faz ansiar por mais.

Tenho um peito que arde de saudade tão louca que dói, agonia, sentimento irracional que me tira o sono e me impede de dormir.  

Tenho sede do teu olhar. Olhos negros sem fundo. Sede do teu peito duro contra o meu. Das nossas línguas entrelaçadas, os teus braços compridos que se apoderam sem pudor de mim e me envolvem sem deixar sobrar pedaço do meu corpo. Cheiro de velas queimadas no ar, falar coisas sem rodeios, ficar tonta da tua intensidade, pernas que tremem, pensamentos que deambulam. 

Tenho o querer da serenidade que fica depois, corpos despidos abraçados no nada, corpo teu que é meu, arrepios na pele do calor que desvanece. 

Apeteces-me. Agora. Ontem, hoje, amanhã. Sempre. 

Imagem © Direitos reservados

CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário

Back
to top