“Grace de Mónaco”

A semana passada tive oportunidade de assistir a “Grace de Mónaco”, que chega amanhã às salas de cinema. 32 anos após a sua morte num trágico acidente de automóvel, a premiada actriz norte-americana e considerada a décima terceira lenda do cinema mundial pelo Instituto Americano do Cinema, é agora protagonizada, e muito bem na minha opinião, por Nicole Kidman. “A Princesa mais bonita da história”, uma das mulheres mais fashion do mundo são apenas algumas das expressões utilizadas ao longo dos tempos para descrever Grace Kelly, Princesa do Mónaco.
Em “Grace de Mónaco”, Grace Kelly é uma famosa atriz de cinema com uma promissora carreira quando se casa com o príncipe Rainer do Mónaco (Tim Roth) em 1956. Seis anos depois, numa altura em que o seu casamento atravessa sérias dificuldades, Alfred Hitchcock propõe-lhe o regresso a Hollywood, oferecendo-lhe o papel principal no seu próximo filme. Mas o Mónaco está a passar por uma crise politica com a ameaça de uma invasão francesa e a possível anexação a França. Grace é forçada a escolher entre a chama criativa que ainda existe dentro de si e o seu papel enquanto Princesa do Mónaco.
Gostei bastante do filme, pois para além de retratar a história da Princesa (polémicas à parte),  gostei muito de ver "ao vivo", os anos 50 sob o ponto de vista (e de looks também) de  “um dos maiores ícones da moda de sempre". Um filme que vale a pena para todos/(as) os/(as) amantes de moda,  de histórias de vida e sobretudo de Amor. 

CONVERSATION

1 comentários:

Back
to top